Reflexão hipnagógica

 


Os físicos é que o afirmam, a luz de muitas estrelas que vemos no céu são luzes fantasmas, emitidas por estrelas a milhões de anos e que, enquanto essa luz viajava até nós, explodiram ou foram engolidas ou envelheceram na imensidão do universo como um velho faminto e enregelado que abandona a vida num sótão miserável. E eu, e não os físicos, creio que nós somos como essas estrelas, resplandecemos de vitalidade e conhecimento e vaidade e quase nada até nos apagarmos como elas, apagarmo-nos apenas na origem,até um dia, se o acaso o permitir, alguém encontrar essa luz distraidamente ao contemplar um caderno de rascunhos manuscritos numa caixote de uma venda de garagem, uma figurinha talhada num bocado de madeira, um sêlo antigo guardado entre as páginas de uma Bíblia, a mancha seca de vómito e sangue ao lado de uma cama antiga num sótão onde morou um velho.

 

Sem comentários:

Enviar um comentário