Lío

Todo esto es un lío!Troou o taxista espanhol quando nos vimos imobilizados num engarrafamento em Pamplona.
O quê? Apetecia-me perguntar. O que é que é um lío? O trânsito, o FMI, o futebol, o frio? Sim, o que é que é um lío? Nada perguntei de viva voz e por tal, nenhuma resposta obtive. Ficamos ali, no meio do trânsito, presos, o taxista em pé ao lado do carro, com a porta aberta e um pé enraizado no interior (o direito, se interessa saber qual), e eu sentado no banco de trás, sem respostas e sem ansiolíticos, com os cotovelos suados colados à napa do assento e uma vontade terrível de acender o cigarro proibido. Por fim, o trânsito começou a mexer, o taxista aterrou no seu assento e ligou o carro, e enquanto as rodas rodavam os primeiros metros no alcatrão, olhou para o banco de trás pelo espelho, mas eu já não estava lá. Ascendia pelas espirais anis de fumo até ao terraço da nicotina.

Mensagens populares deste blogue

A viagem

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue