O curso

Tirei um curso de visionário, por correspondência. Paguei por trinta lições, que me chegaram todas as semanas à Quarta-Feira. Uma lição, uma vez por semana. Não podiam ser mais. Os vizinhos não aguentariam mais do que isso, nem os carteiros. Não depois da segunda lição ter sido surripiada da caixa de correio da minha casa por um corvo listrado, e da terceira lição ressoar a mar no saco do carteiro, como se dentro do envelope houvesse um búzio prensado e dobrado.

Mensagens populares deste blogue

A viagem

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue