elegia prosaica

entardeceu, já
é noite, há muito que as manhãs 
se foram, lumes frios, corpos exangues, cansados do
torpor em que se recolheram. Enrolam-se, metem-se 
para dentro nas suas conchas
de madrepérola. Estás comigo e rememoramos os momentos
inicias do nosso amor, os primeiros dias da criação quando 
tudo era puro e denso, 
e os deuses, os faunos e as ninfas
se passeavam nas áleas ensolaradas dos nossos jardins, entoando
cânticos á vida e ao desejo.

Mensagens populares deste blogue

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue

A viagem