A razão dos sem-razão

(Arte de Gustavo Costa)


- Hoje é Dia da Liberdade! - afirmou o pobre, de cócoras no jardim do sanatório.
- Dia da Liberdade? - estranhou o enfermeiro - costuma ser em Abril, mas tu lá sabes, Toninho. E agora, o que é que fazemos no Dia da Liberdade?
- Temos de a encontrar! - retrucou ele, a  esgravatar na terra com as mãos nuas.


Mensagens populares deste blogue

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue

A viagem