Causa mortis


   A cantora soprano possuía uma voz belíssima, e essa voz guindou-a á fama, fazendo-a elevar-se neste mundo num percurso inverso ao da lira e voz de Orfeu. Também o inferno assomava ao seu mundo, mas os que a rodeavam faziam tudo para que ela o esquecesse. Chamavam-na divina e eterna. Viverás para sempre como os deuses - repetiam-lhe os admiradores e os amigos, os críticos e os leais servidores, e insistiam – as estrelas irão apagar-se primeiro do que a tua glória, e estás apenas a um passo de ser admitida no Olimpo.

  A deusa, viveu e resplandeceu como pôde, até se finar no seu apartamento em Paris. A eterna morreu de incoerência.

Mensagens populares deste blogue

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue

A viagem