inconsequente

     Varo Vargas, o ditador, foi alvo dum atentado. Um opositor do regime emboscou-se por trás dum contentor de lixo e, quando Vargas passou, de pé no carro presidencial, disparou dois tiros. A primeira bala saiu paro o alto e perfurou o peito dum pombo pousado numa varanda, e a segunda saiu muito para baixo, esfolou um pouco o alcatrão da rua e foi defletida de encontro ao taipal duma camioneta de carga, onde ficou incrustada. Apesar de terem sido dois tiros muito dolorosos para Vargo Vargas, não foram suficientes para o matar.

Mensagens populares deste blogue

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue

A viagem