ABCDário: Y de Adão Cromossomial-Y


   - Parem, meus filhos, e esperem por mim! - Rugiu, ofegante, o velho homem com as pernas enfiadas na neve até aos joelhos.
   Os outros obedeceram, olhando para trás, o frio atravessava as roupas de pele de bisonte, chegando aos ossos.
   - Estamos muito longe da caverna, não vamos conseguir chegar lá antes que o leão das cavernas nos apanhe.
   - Porque paramos, então?
   - Porque eu sonhei com coisas que vocês nunca conhecerão, e eu preciso que saibam. Sonhei que de mim descenderão todos os homens do futuro, os sonhadores e os assassinos, os caçadores e os xamãs, sonhei com um cogumelo de fogo a queimar como o Sol, e com caras em espelhos lisos de gelo, a falar e a cantar; sonhei…
   Ouve-se um rugido aterrador na orla da clareira, um rugido que a escuridão da noite e as árvores da floresta fazem ecoar.
   - Então deixa-te ficar, homem, que nós vamos correr para esse futuro.

Mensagens populares deste blogue

A viagem

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue