ABCDário: V de Verrinoso


V já estava velhusco, e em toda a sua vida fora vil, violento e vociferador, mau-feitio, cara-de-gárgula-vesgolha, venenoso e verrinoso, vexava e vituperava a quem passava ao largo, agredia e vergastava a quem o deixasse. V fedia, V enojava como uma cloaca aberta aos céus ou um vertedouro de sarro.
V, mesmo não conhecendo mãe, era um vero filho da puta, um vermículo vertebrado, um velhaco vivaz, um varrão, uma virose, uma verruga e uma pústula, uma vérmina, uma vide de mau vinho, uma vergôntea vergonhosa da espécie humana.
Mas não julguem vocês que tal criatura (termo excessivo, porque seria preciso que Deus, para o inventar, estivesse virado do avesso), não foi capaz, por uma vez, de um gesto gentil em toda a sua vida vomífica. Bem vistas as coisas, foi um gesto amável, ter apontado a cadeira ao padre acovardado que veio para lhe dar a extrema-unção.

Mensagens populares deste blogue

A viagem

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue