A invenção “circular”


Se a realidade não se ajusta a ti, 
como uma camisola demasiado larga
ou demasiado justa, 
então
inventa, 
efabula, 
delira, 
demencia, 
mente, 
cria, 
escreve; 
porque o mais certo é tu seres, 
como outros, 
um ser ficcionado

Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...