Miniatura 28

   O meu trajeto diário da casa para o trabalho foi perturbada por um acidente automóvel junto aos semáforos da Avenida Oannes - um carro deve, suponho, ter travado muito em cima da mudança de sinal no semáforo, o que originou que várias viaturas se tivessem enfeixado umas nas outras. No momento em que parei cuidadosamente o meu carro e liguei os quatro piscas, os carros envolvidos no acidente apresentavam um aspeto deplorável, uns com a barbatana caudal quebrada, outros com as barbatanas peitorais apenas evocadas pelas estruturas radiais internas que lhes tinham sobrevivido; havia escamas de diversos formatos espalhados pelo alcatrão do pavimento e, nalguns carros, as guelras rasgadas metiam dó, com aqueles tecidos esponjosos retraçados pelo impato e pendendo, inermes, como minúsculos e exangues braços decepados. Ainda aguardei um pouco para ver se o trânsito era restabelecido naquele cruzamento mas, como outros, acabei por fazer inversão de marcha e procurar um caminho alternativo para o trabalho, saindo dali no momento em que chegavam os polícias, montados em cavalos-marinhos.

(mosaico romano em Milreu, Algarve)

Mensagens populares deste blogue

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue

A viagem