Eles existem

   "Eu sou um anjo!".
   Ela confirmou, muito surpreendida - vestes brancas, tez pálida com sobrancelhas douradas, asas enormes, dobradas, cujas pontas lhe tocavam no calcanhar.
   "O que é que tu fazes ao certo, anjo?".
   Ele agitou-se um pouco com um ruído mecânico e repetiu a gravação:
   "Eu sou um anjo!".


Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...