a espécie inteligente

     A nave espacial alienígena, vinda do quadrante mais afastado de Andrómeda, pousa na superfície da Terra. A primeira coisa que vêem é um homem com um serrote, a cortar o ramo de árvore em que está sentado.
   - Vamos embora! - pensam em coro - já nos sobejam parábolas de estupidez no Universo.

Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...