Crónica

   Todos os dias me tenho mortificado com os noticiários da televisão. Todos os dias, olho para o ecrã e sofro com aquilo. Crise, miséria, assassinatos, catástrofes naturais, e actos desumanos de pseudo-humanos.  
   Ontem não! Tirei o dia e desde que acordei só ouvi música - Jazz, Soul, R&B, e mais Jazz.
   Ao entardecer, entrou-me um corvo em casa pela janela trazendo no bico o jornal da tarde. Um jornal com tudo dentro - crise, miséria, assassinatos...

Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...