Um pequeno sol

   O menino encontrou um caleidoscópio numa caixa de arrumações no sótão da sua casa, e perguntou aos pais para que servia, mas estes (já) não sabiam qual era a sua finalidade; e perguntou em seguida ao avô, que morava no outro lado da rua, que lho explicou com uma voz nostálgica - "O caleidoscópio serve para apontar à luz do Sol, esta entra no tubo e fragmenta-se em luzes coloridas ao atravessar os vidrinhos colados no seu interior. Essas luzes coloridas agrupam-se em padrões e se rodares ou inclinares o tubo, eles também mudam".
   O menino percebeu. E não percebeu. Não havia luz do Sol há pelo menos uma geração, somente uma penumbra escura e permanente sob as nuvens espessas. Mas o menino não desistiu, e sempre que se lembrava, posicionava-se à janela a apontar o caleidoscópio à rua. Por fim, num dia escuro e triste como os outros, teve sorte, porque ao espreitar para dentro do caleidoscópio, pôde admirar o jogo belíssimo de luzes e cores originado pelas labaredas intensas em que se consumia a casa do avô.

Mensagens populares deste blogue

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue

A viagem