the prettiest face

 Os turistas eram recebidos no aeroporto da ilha por um dignitário de serviço, rodeado por um séquito de dançarinas com trajes locais; e levados para o Hotel no extenso condomínio cercado, onde tinham tudo o que poderiam desejar - praia, piscinas, banquetes, espectáculos, eventos, Museus, ginásios, incursões por um parque faunístico, bailes ao luar, casinos. Quando acabava o tempo de férias eram conduzidos de volta ao aeroporto no mesmo autocarro que os havia trazido, um veículo de luxo de vidros espelhados, que cruzava as ruas miseráveis e pejadas de estropiados e mendigos, que erguiam inutilmente as mãos estendidas à caridade de quem não os via. E o paraíso era mesmo ali.

Mensagens populares deste blogue

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue

A viagem