Pensa, logo e-chiste

   - Como é que você perdeu o braço? - perguntou o médico ao mancebo no dia da inspecção.
   - Foi-me comido por um porco à solta. Fui criado numa quinta e a minha mãe costumava deixar-me no berço debaixo duma sombrinha enquanto trabalhava. Quando deu por ela, já o porco mo estava a devorar.
   - Credo! Não sabia que os porcos podiam fazer isso.
   - Os porcos são devoradores sofisticados. Se atacarem um homem desmaiado, começam pelas partes mais macias, como a barriga ou a barriga das pernas, e só então é que começam a abocanhar a carne em volta dos membros. Possuem um instinto ancestral para encontrarem o estômago à primeira dentada, talvez sintam o cheiro da comida que lá está dentro. Nessa quinta que lhes falei, soube do caso dum homem que teve um ataque cardíaco enquanto alimentava os porcos, e que estes reduziram a um monte de ossos.
   - Fosca-se! Em sessenta anos de vida nunca tinha ouvido uma coisa assim! Ainda bem que sou vegetariano!
   - Eu não estaria tão tranquilo...
   - Porquê?
   - Nunca ouviu falar dos rábanos estranguladores?

Mensagens populares deste blogue

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue

A viagem