o ponteiro dos segundos move-se célere como uma criança que corre sem parar, o dos minutos fica por perto a vigiar como um pai atento, o das horas vem atrás a arrastar os pés, curvado sob o peso dos anos como um avô idoso

Mensagens populares deste blogue

A viagem

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue