o encontro

   Depois de mails, tuítes, mensagens, marcaram finalmente encontro no café da gare. Como é que ela o reconheceria? Ele levaria uma rosa de papel na mão.
   Mas alguma coisa correu mal, porque a rosa apareceu sozinha.

Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...