Florália


   Apaixonou-se e ela pareceu-lhe uma flor. Transidamente, estonteou com a sua beleza, provou-lhe os néctares, embriagou-se com os seus perfumes, 
   e só se sentiu completo quando, 
   como uma borboleta sem asas, pousou nela as suas patinhas melificadas, 
   e como uma flor-gémea, lhe estendeu o estame vivaz.

Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...