ponto de viragem

     Era um homem de queixo sumido, não tinha braços, não tinha pernas, o nariz fora-lhe amputado. Ninguém o respeitava e agora, fartara-se, e decidira que devia parar com joguinhos psicológicos e partir para a violência física

Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...