as nossas maravilhas


   Temos gente de todo o tipo, muitos capazes de vender a mãe por um carro topo de gama ou um alfinete de bebé, temos compadrios, padrinhos nepotistas e putativa gente séria, boys for the jobs e jobs para qualquer boy, temos riqueza onde ela é "precisa" e pobreza onde ela caiba. Temos desgovernantes e desgovernados. Com tudo isto, ninguém poderá dizer que Portugal não possui o que é preciso para ser dividamente apreciado no estrangeiro.

Mensagens populares deste blogue

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue

A viagem