as nossas maravilhas


   Temos gente de todo o tipo, muitos capazes de vender a mãe por um carro topo de gama ou um alfinete de bebé, temos compadrios, padrinhos nepotistas e putativa gente séria, boys for the jobs e jobs para qualquer boy, temos riqueza onde ela é "precisa" e pobreza onde ela caiba. Temos desgovernantes e desgovernados. Com tudo isto, ninguém poderá dizer que Portugal não possui o que é preciso para ser dividamente apreciado no estrangeiro.

Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...