responsabilidade

   - Já és um homenzinho! - declarou a mãe - e já podes ajudar, tomando conta dos teus irmãos mais novos...
   - Eu sei! - concordou, sentindo o peso da responsabilidade sobre os ombros.
  A mãe, mais tranquila, deixou-os. Os irmãos mais novos dentro da pequena jaula e ele, junto à porta da jaula, de guarda, para que eles não escapassem.
  Eles e ele à espera que chegasse o talhante.

1 comentário:

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...