naos=caos

   Na casa onde, durante tantos, anos viveu a Esperança, todas as janelas e portas permanecem fechadas. Na frontaria, um papel da Funerária anuncia o seu falecimento. Uma cruz negro-cinza, o nome, Esperança, e as datas de nascimento e morte. Não há retrato, ninguém se lembrou de lhe tirar um quando ela era feliz e acreditava no futuro e nas pessoas e, para o fim, seria uma maldade fazê-lo quando a sua decrepitude e desesperança eram evidentes.

   Foi um golpe, e é um golpe tremendo vivermos sem a esperança.

   Quem, ou o quê, ocupará o seu lugar?

1 comentário:

  1. Lindo! Esperança ou esperança, é sempre assim que se vive o que se tem e o que se foi.

    ResponderEliminar

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...