INSTRUÇÕES:

Outros dados, e cartas, no final da página

Mão que fere - 2

   O seu pai tem a mão pesada e bate-lhe a gosto e a contragosto, quando está chateado e quando está feliz. E as coisas foram andando nesse pé enquanto ele crescia, e ganhava corpo e voz; e um dia, por fim, depois de levar uma surra do pai, endireitou a coluna vertebral e prometeu-lhe: “Se me voltas a bater, ficas sem uma mão!”. O pai riu-se, divertido. Essa foi, para o seu pai, a parte divertida da história. Menos piada achou, quando os amigos o brindaram com a alcunha de maneta.


Geena

                No rincão das matas enegrecidas, onde as árvores carbonizadas se assemelhavam a costelas fraturadas do corpo de uma ...