a dança do fogo

   O corpo ficara gravemente carbonizado. Apenas o rosto fora um pouco poupado, a parte dos lábios, e os olhos, frescos e muito azuis como duas águas-marinhas. Agitava-se para que os filhos se aproximassem, e com os sons rebeldes da sua garganta, procurava dizer-lhes:
   - Acreditem ou não, as chamas dançavam para mim!

Mensagens populares deste blogue

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue

A viagem