8'BRO 3: Tentativa e erro

    Fim de tarde na rua pedonal vocacionada para o comércio. O pequeno redemoinho de vento que se formara sem aviso na esquina duma rua confluente, rodou com fúria por entre os transeuntes assustados e entrou pela porta duma livraria, e lá dentro prosseguiu com a devastação - livros pelos ares, estantes esvaziadas, folhas a dançar e a rodopiar no ar como derviches extáticos, papéis que silvavam generosamente para acompanhar os gritos agudos da livreira. Da mesma forma imprevista como se formara, o redemoinho dissolveu-se dentro da livraria.
   Chegara a hora de enquadrar o desastre, estimar os danos, contabilizar os prejuízos. Muitos livros danificados, mas apenas um em falta, um romance de Alejo Carpentier. Procurou-se melhor nos montículos de livros derribados e nas alturas das estantes, e teve-se a mais certa das certezas - faltava a obra de Carpentier.
   À força de tantas eclosões e viagens, os redemoinhos estão a ficar cada dia mais sábios na hora de escolher.

Mensagens populares deste blogue

A viagem

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue