perguntas

  «Leonor, minha amiga, sabes que eu sou uma pessoa muito despistada e a milhas de tudo...». começou T., algo ansiosa.
  «Sim, diz o que queres»
  «Sabes se a seiva das árvores pode ser escuro, assim de cor negra ou vermelho escuro...»
  «Não acho que não, é assim de cor creme, ás vezes mais esbranquiçado, outras a fugir para o castanho claro ou...»
  «E a seiva dos pinheiros? - interrompeu-a - a resina, ou lá como é que chamam, que aqueles homens extraem fazendo aqueles cortes horríveis nas árvores. Pode ser dessa cor, negro ou vermelho?»
  «Não, claro que não. Mas porque é que fazes essas perguntas estranhíssimas?»
  «Não te posso dizer...não ias gostar. O que eu te digo, é que nunca mais volto a sair com um homem que se chame Pinheiro!».

Mensagens populares deste blogue

A viagem

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue