o que não esquece

   Na linha de identificação da polícia, diversos facínoras estão alinhados. Vestem calças de tirilene, camisas de manga curta, botas de mato, e uma espingarda desmuniciada ao ombro. Na cabeça de cada, um chapéu colonial bege. Do outro lado do vidro, na sala reservada ás testemunhas, um elefante sem presas estuda-os atentamente.

Mensagens populares deste blogue

A viagem

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue