o arrependimento

   Na parede da casa devoluta, diante da casa do amante, no outro lado da rua, ela escrevera a vermelho: Desculpa, André.
   Um pedido sentido de desculpas, um sinal pungente e patético de arrependimento.
   A tinta havia escorrido um pouco das letras por ser um pouco líquida; resultado, talvez, dela ter misturado na tinta um pouco do sangue de André.


Mensagens populares deste blogue

A viagem

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue