A invasão

   Quando chegou a casa, deparou com pilhas de magazines de informática a obstruir a porta de entrada. Lá dentro, a devassa continuava, a banheira cheia de revistas de jardinagem e bricolagem, a mesa da sala a servir de expositor para números antigos das Selecções do Reader's Digest, e exemplares de revistas cor-de-rosa dentro da lareira e junto ao caixote de lixo.
   Não havia qualquer dúvida - alguém lhe havia revistado a casa! Informou a polícia e iniciou a reciclagem.

Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...