INSTRUÇÕES:

Outros dados, e cartas, no final da página

O Renitente

   «Porque é que o senhor não fala? O senhor devia falar mais vezes, não é saudável andar assim, calado, como se os lábios estivessem cosidos com alguma linha invisível, devia falar, palrar, tagarelar, cavaquear, dizer umas graçolas para passar o tempo, soltar uns bitaites para desemburrar a vida, mandar umas postas de pescada para ajudar à festa.
   «Eu cá comigo, desconfio sempre das pessoas caladas, cá para mim andam a preparar alguma e já a fizeram ou estão para a fazer.  Você não vê aquele ditado sobre o cão que ladra não morde? É isso que eu acho, penso que era o Lucrécio, ou então, o senhor Saraiva da minha aldeia, que dizia também que se deve estar de olho no homem que não fala e no cão que não ladra.
   «Não é bom para a nossa cabecinha andar calado, até porque a língua é um músculo que deve ser exercitado porque senão atrofia, e nem estou a falar da degustação ou do sexo oral, porque isso também é muitíssimo importante. Mas, veja, se você não der à língua é como se fosse um cavalo que tivesse desistido de correr no meio duma pista de obstáculos, fica deitado no chão e espera que lhe tragam forragem para engordar mais depressa. Agora, diga-me, que utilidade é que poderia ter um cavalo desses? Nenhuma, obviamente. Por isso é que temos o dever de falar, e a menos que nos cortem a língua, temos de manter a preocupação de treinar a agilidade da nossa língua. Agora, não me venha o senhor dizer que eu falo de mais, seria um absurdo, um contra-senso, seria como se a natureza nos tivesse dado asas e a gente fosse trancafiá-las numa gaveta qualquer e estivesse à espera que os outros fizessem o mesmo...»
   - Olhe, desculpe interromper...
   «O que é? Fale o senhor também, diga de sua justiça!»
   - É que nós estamos a atravessar um momento particularmente difícil, eu e a minha família, e pedíamos-lhe que tentasse não perturbar o velório. Pode ser?...

Dicionário

                O “seu” dicionário não tinha muitas palavras, e entre estas, havia muitas quase virginais, intocadas, outras devassadas e p...