INSTRUÇÕES:

Outros dados, e cartas, no final da página
Quando a vida lhe permite (porque a vida moderna o desinquieta, sempre transbordando de tecnologia e novos inventos), e levando na mão algumas flores surripiadas nalgum recanto ajardinado da cidade, Álvaro de Campos gosta de visitar o túmulo de Pessoa, de quem gostava como a um irmão.




(tributo heteronímico a "O Ano da Morte de Ricardo Reis")



3 comentários:

  1. adorável. Eu também farei isto depois que morrer, me aguarde!

    ResponderEliminar
  2. UUUUUUUUUUUUUUUUUUHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!
    Estou a começar a ficar assustado ;).

    ResponderEliminar
  3. Calma, eu aviso com antecedência e prometo uma visita bem aprazível. :D

    ResponderEliminar

Rainha

                Subiu lesto os parcos degraus que separavam o átrio do hotel do recinto sobrelevado onde haviam instalado a receção. Ab...