«De sete em sete anos, o corpo muda», repetiu, colocando muita energia em cada palavra - »Que idade você tem?».
   «Trinta e quatro!» - respondeu, apoiando nas costas da cadeira a asa dorida.
   «Vê? Já não falta muito para o seu corpo mudar. E você é uma simpatia, por isso, só desejo que o seu corpo não mude para quadrúpede!».

Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...