Prospectiva 1

Num Natal dum futuro (pouco) distante, o Pai Natal será representado por um emissário do Banco, trajado condignamente (porque isso é essencial), que trará a nossa casa as prendas e as mercearias que costumamos adquirir na quadra, em troca da assinatura duns papéis em que nos declaramos endividados e insolventes para com o Banco, legitimando a penhora dos nossos bens e a apropriação de todas as nossas reservas em acções e papel-moeda.

Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...