A vida saudável nos prédios de apartamentos

Naquele prédio gigantesco, o poço do elevador que se abria do terraço à cave era rodeado pelas escadas intermináveis, que evoluíam em volutas em torno do poço do elevador, como a serpente de Hermes em volta do bordão. Subir e descer pelo elevador, evitava um cansaço extremo e um ritmo cardíaco acelerado e, de certa forma, pode-se dizer que auxiliava a saúde dos que o utilizavam. Dum modo paralelo, subir e descer as escadas, ainda que provocasse o que o elevador evitava, eram óptimos para fazer exercício e tonificar os músculos e a irrigação sanguínea do cérebro. Duas opções saudáveis dignas do caduceu de Hermes.
Ou podia-se optar por uma terceira opção, já que voar nos é interdito por natureza - quem preferisse atirar-se do alto do terraço ou dum dos seus andares mais elevados, decerto que tomava uma decisão exterior à saúde, mas pelo menos era contemplado com o atributo precioso de não ter de se preocupar mais com escolhas e decisões (ocupação que, como é sabido, pode causar algum desgaste e ansiedade, e diminuir a esperança de vida duma pessoa).

Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...