INSTRUÇÕES:

Outros dados, e cartas, no final da página

Twisted

Cento e quarenta caracteres, é um limite de texto dentro do qual é tentador escrever. 


Iniciei-me hoje no Twitter, numa página que possui o título imperfeito (não são todos?) de nanonarrativas, e onde poderão encontrar disso, mas também frases soltas, trocadilhos, e fatos-diversos (informais e de cerimónia).

Para os visitantes deste blogue, os twits estarão expostos na barra lateral direita, os que frequentam o bairro do Facebook, os mesmos estarão apensos num separador do Perfil. 


Twitt this (or not)

4 comentários:

  1. Afinal, rendeu-se!
    Gostei dos twitts

    ResponderEliminar
  2. Obrigado!
    Não andava a ser assediado ;).

    Por vezes não há tempo ou disposição para narrativas ou textos mais extensos, e no twitter escreve-se o que vem à cabeça, e depois logo se vê

    ResponderEliminar
  3. Penso que todos somos assediados, de uma forma ou de outra pelos "cantos" da Internet.
    Foi de você que li a frase ímpar de Mia Couto sobre a rede e a teia, lembra-se?

    ResponderEliminar
  4. Lembro-me. Mas há sempre, mesmo que viciada, a questão da escolha e tem tudo a ver com o que nós procuramos e desejamos. Se eu sei que algo não me será útil ou proveitoso, não tenho necessidade de tapar os ouvidos ou fazer-me amarrar ao mastro para resistir ao canto das sereias; mas se, pelo contrário, ele corresponde ao que procurava, então não ofereço muita luta. Mas isto é apenas uma perspectiva, um "pensatempo" pessoal

    ResponderEliminar

Rainha

                Subiu lesto os parcos degraus que separavam o átrio do hotel do recinto sobrelevado onde haviam instalado a receção. Ab...