Pós-provérbio

- Afia, Roberto, levanta-te, que estás atrasado para o trabalho!
- Está bem!
- Mas antes de saíres, roda no sentido dos ponteiros do relógio, aquela pecinha em forma de tê do relógio de parede. E se vires lá fora a tua filha, diz que é melhor vir para dentro porque está muito frio, a rapariga acordou de manhã com a ideia fixa de ir saltar naquele entrançado de fios enrolados juntos.
- Eu digo, mas não sei se ela confia, porque não me tem respeito nenhum.
- Ela que experimente roer o fio, ponho-a logo de castigo!

[Em casa de enforcado, não se fala em corda]

Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...