Felina flor


A carne da gazela secara ao sol, empedernira antes que predadores ou necrófagos a descobrissem ali. E mesmo rija e seca como ossos, cravou-se nela um dente-de-leão.

2 comentários:

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...