Tendencialmente tristes,
as aves de hoje paradas no olhar.

O voo não chega
aos braços dos homens:
as asas ferem-lhes o rosto, cegam-nos.

Tendencialmente tristes,
os homens de hoje tiram penas
dos olhos.

Ficam comovidos e parados no olhar
das aves.

Ficam em terra.

Só um pássaro se anuncia,
veloz,
contra o céu.

(Filipa Leal, Cidade Líquida & Outras Texturas, Deriva Editores, 2006)

Mensagens populares deste blogue

A viagem

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue