A insónia era a monosonia das suas noites quando o dia fazia o favor de se retirar e ele quedava desperto como uma estátua faraónica esculpida com os olhos abertos sabia ser inúteis todos os esforços e desforços para a contrariar enfiar a cabeça na almofada cobrir a cabeça escurecer o quarto ler Platão o sono não vinha andava lá por fora na folia até de madrugada então sim viria aos primeiros sinais de luz insinuando-se no seu corpo esgotado e empestando-o com os vapores do álcool e o perfume barato dos lupanares Quando sentia que já ia longa a noite acendia uma vela e andava com ela pela casa como uma alma penada Não que tivesse medo do escuridão mas sabia ser conveniente acender uma vela para acender o dia e abreviar o seu tormento


Mensagens populares deste blogue

A viagem

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue