Handicap

Jonas achava-se um ser desproporcionado. Sendo alto, possuía, achava ele, uns braços muito curtos, o que era flagrante na silhueta da sua sombra e na sua imagem reflectida no espelho. Para compensar essa sua deficiência física, Jonas abria e fechava os braços a espaços, para dar a impressão aos outros de que os seus braços eram maiores. E, efectivamente, começou a notar que os outros o olhavam com mais simpatia, não, como ele acreditava, por estarem ludibriados pelo seu truque com os braços, mas por julgarem tratar-se de mais um tolinho que queria levantar voo.

Mensagens populares deste blogue

A viagem

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue