INSTRUÇÕES:

Outros dados, e cartas, no final da página

Fim de tarde delicioso á beira-mar na enseada de S. Martinho do Porto, um sol em esplendor a dourar as águas, tingindo as colinas em redor de uma luminosidade pictórica, quase mediterrânica. Podia-se imaginar que se estava nas ilhas gregas ou em Siracusa, e aquela luz seria complacente com a fantasia. O turista sem dinheiro que viera a penates do norte da Europa, sente-se contagiar por aquele espectáculo de luz e calor. Pelo menos por aquela noite, ainda deveria estar safo, para se recolher uma vez mais num dos barcos que querenam na areia e adormecer sem medo da chuva. Dormir, mas só depois de uma refeição frugal. Desenrola o pequeno tapete que comprara na loja dos chineses, senta-se em posição de ioga e toca flauta (um trecho de Verdi, para condizer).


3 comentários:

  1. muito lindo!
    creio estar precisando desta paz!

    ResponderEliminar
  2. maria.c19:05:00

    suave e tranquilo. :)

    ResponderEliminar
  3. Era outono, e era pôr-do-sol com o mar ao pé - um ambiente muito Zen para arranjar uns trocos para comer antes de ir dormir na praia ;)

    ResponderEliminar

Rainha

                Subiu lesto os parcos degraus que separavam o átrio do hotel do recinto sobrelevado onde haviam instalado a receção. Ab...