A vida das pessoas tem de se mexer sempre num sentido, como as natas, para não destalhar como as natas, é desaconselhado mexer num sentido e no sentido inverso, mudar de ritmo, ou de colher, parar a pensar porque se mexe, é forçoso e ideal que tudo se mexa em sintonia do nascimento á morte e depois dela, os mesmos padrões, escolas, ideais, crenças. Depois, quando as natas estiverem batidas em castelo, vão ao forno a crestar, ou deitam-se fora por já estarem azedas. Este último, é um revés que acontece de cada vez que alguém mexe em sentido oposto, ou pára um momento de mexer por julgar que já chega.



Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...