- O que a senhora tem é um sopro no coração!
- Que engraçado! O senhor doutor vê como as coisas mudam? Quando eu era pequena tinha crises de falta de ar, agora, com esta idade, é o inverso!

1 comentário:

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...