Encontrou no passeio o seu amigo, que fora pai há um par de semanas, cumprimentou-o efusivamente e quis saber do filho pequeno.

- Então e o rapaz? Tudo bem com ele?

- Tudo, tem ido ao peso e está tudo bem.

- E ele dá boas noites?

- Não, ainda é cedo para isso! Ele ainda não fala nada, por vezes, antes de adormecer, solta um arroto sonoro e emite uns sons abafados misturados com a baba.


1 comentário:

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...