Quando morreu, o seu advogado, atendendo a um desejo manifesto, solicitou ao seu maior inimigo que comparecesse ao seu funeral «Porquê?!» Espantou-se este, e o advogado explicou «Ele achava que você, que o desejava morto, é o testemunho mais óbvio da sua vida».

Mensagens populares deste blogue

A viagem

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue