- Sinto a vista direita muito esquisita, como se tivesse areia lá dentro - relatou á sua fêmea.
- Deves estar com alguma conjuntivite. Devias por alguma coisa na vista, umas gotas, ou assim...
- E achas que é uma coisa fácil de conseguir? - lembrou a toupeira.

Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...