Boda

Esquecera-se do que tinha que dizer, á tangente, porque a palavra estava mesmo ali, na ponta da língua. Foi um pouco chocante ver aquela bela mulher diante do altar e em plena cerimónia, a puxar pela língua do noivo para a soltar.


Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...