Até já!

Esta postagem de vida efémera serve para assinalar que este blogue acaba de entrar em pausa, por uns dias, mais coisa, menos coisa, o tempo necessário para colocar uns traços nos tês e uns pontos nos is, tudo dependendo do tempo que isso possa levar, e da distância a que encontrarei os tês e os is.
(Por vezes é necessária uma pausa para repor todo o processo, sobretudo, quando expirou o corrector ortográfico. Paz à sua alma!).

1 comentário:

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...